Biografia

O AutorChamo-me José da Piedade de Lancastre e Távora, e uso como pseudónimo José Abrantes.

Nasci em 1960, e desde os 15 anos que publico ilustrações e banda desenhada.
Colaborei com jornais como o Expresso, Diário de Notícias, Público e Correio da Manhã e O Século.

Criei e desenvolvi, para estes dois últimos, suplementos infantis: O Correio das Crianças e PIMPAMPUM.

Desenvolvi, para os CTT, Jumbo e Sporting, mascotes para as alas juvenis e seus clubes.

Colaborei com muitas editoras, escrevendo, ilustrando e publicando livros, tanto ilustrados infantojuvenis como de banda desenhada: Verbo, Editorial Notícias, Asa, BaleiAzul, Polvo, etc.

Gosto muito de contar histórias com imagens. Seja em livros ilustrados, Banda Desenhada ou outros meios!

 

Cronologia


1960 – Nasço, a 9 de Setembro, pelas 2 da manhã, em Lisboa.

Durante a minha infância, fui beneficiado com as profusa leitura de Tintin, Humpá-Pá, e muitas publicações de Banda Desenhada brasileiras.

1968 – Sai o primeiro número da revista TINTIN (versão portuguesa)

1971 – Lê os primeiros livros da Mafalda, de Quino (Pub. Dom Quixote)

1975 – Publica três tiras (cartoons) na Folha CDS.

1975/76 – Publico diversas bandas desenhadas e ilustrações no jornal infantil O Farol.

1977 – Conheci Hugo Pratt. Numa altura em que lia tudo o que podia da sua autoria, o acontecimento foi-me fundamental. O autor aconselha-me a desenhar com estilo realista.

1978 – Crio, a duas mãos, Homodonte e o seu irmão Táurio.

1982/85 – Publico algumas bandas desenhadas, ilustrações e alguns textos na revista infantil Girassol.

1982 – Realizo o cartaz do II Festival de Banda Desenhada de Lisboa.

1983/1984 – Publica dois episódios de AS Viagens de Gularth no Correio da Manhã.

1985 – Escrevo os guiões para LUZ! Dódó e Anedota Nuclear, para bandas desenhadas que Renato Abreu ilustrou. A BD Luz! recebeu o primeiro prémio no Concurso de Banda Desenhada da revista O Mosquito, onde depois foi publicada; n0 mesmo concurso, Dódó ficou entre os dez primeiros classificados.

1986 – Com Renato Abreu, criámos o fanzine Protótipo, para onde fiz bandas desenhadas, ilustrações e textos.

1986 – Participo na exposição colectiva integrada no Segundo Salão de Banda Desenhada e do Fanzine do Porto: BD Portuguesa – A Imagem de Três Gerações. Os meus dados biográficos e críticos constam do catálogo da exposição, assim como uma caricatura minha desenhada por Eugénio Silva.

1987/89 – Concepção gráfica, ilustração e Bandas desenhadas do Jornal do Sélix, dos CTT.

1989 – Concepção e ilustração de vários números do Pimpampum, suplemento infantil do jornal O Século;

1989 – Realização de diversas bandas desenhadas curtas para o Correio da Manhã.

1989 – Exerço funções de criativo e ilustrador do programa Rua Sésamo, da RTP.

1990 – Contos do Nordeste Transmontano, álbum editado pelas Edições ASA, com argumento de Jorge Magalhães.

1991 – Publico, pelas Ed. ASA a primeira aventura de Tobias (Orn) Bigom – Aventura em Valverde e 4 volumes da colecção Pigmeu: O Eclipse, Histórias de Natal, O Ladrão Insolente e Luta de Galos.

1991 – Volto a exercer funções de criativo e ilustrador do programa Rua Sésamo II, da RTP.

1992 – Ilustração para um texto para a revista Rua Sésamo (primeira de muitas!). Exerço de novo funções de criativo e ilustrador do programa Rua Sésamo III, da RTP.

1992 – Desenho de O Amor Faz-te Mal, Valentim! – com guião de Álvaro Magalhães. O trabalho ficou incompleto.

1993 – Sai, nas Edições ASA, o livro de As Aventuras de Tobias Bigom – Os Fundos Perdidos;

1993 – Exerço funções de criativo e ilustrador do programa Rua Sésamo IV, da RTP.

1993 – Começo a desenhar o primeiro episódio de Dakar o Minossauro, com guião de Luís Diferr.

1994/96 – Exerço as funções de ilustrador e cartoonista nos jornais O Diabo e O Crime.

1996/97 – Faz cinco pranchas humorísticas para o Jornal do Gil.

1997 – Publico, na Editora BaleiAzul, o livro Dakar o Minossauro – O Lago Iluminado – I (história de Luís Diferr) e o livro Horus – Uma Vida de Cão.

1998 – Publico, na Editora BaleiAzul, o livro Dakar o Minossauro – O Lago Iluminado – II (história de Luís Diferr)

1998 – Visita ao Festival de BD de Angoulême, participando na exposição Perdidos no Oceano.

1998/2000 – Clube Rik & Rok (Jumbo) – Faço diversas ilustrações, passatempos, banda desenhada e ilustrações murais, para vários meios de comunicação.

1999 – Publico os dois primeiros livros da série ZU (A Ilha das Tartarugas e O Natal do Lobo)

2000 – Publico os três primeiros livros da série ZU (O Hipopótamo Cantor, O Passeio à Lua e Murcão Desenhador) e o livro de colorir Vamos Pintar com o ZU.

2001 – Publica-se, na ed. BaleiAzul o livro Horus e os livros 6 e 7 do Zu, agora caertonados (A Farsa da Nespereira e Um Dia na Praia).

2003 – Inicio a colaboração no Correio da Manhã no suplemento semanal O Correio das Crianças, onde foram publicadas várias histórias do Zu, Homodonte, Orn Bigom e outras.

2004 – Em Junho termino a colaboração no Correio das Crianças. De Maio a Dezembro desenho Morgana e o Poço Misterioso.

2004 – Em Maio são editados, pelas Edições Polvo, os livros 8 e 9 do Zu: O Crocodilo Chorão e Os Anos da Rita.

2005 – Faz 30 anos de carreira. Exposição retrospectiva no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora.

2005 – Morgana e o Poço Misterioso, pelas Edições Gailivro.

2005 Homodonte e o Ovo Azul, pelas Edições ASA.

2007 – Recebo o troféu Balanito de Honra no Festival Moura BD, que publica, para o evento, um número dos Cadernos Moura BD que me é inteiramente dedicado.

2007 – Sai o segundo álbum da colecção Homodonte: A Tia Névoa (Ed. Gailivro)

2008 – Lançamento dos livros Zu – A Ilha das Tartarugas (reeditado e redesenhado!) e Zu – Grande Jogo!

2008 – Cartaz para um jantar da Fundação Sol.

2009 – Desenha Zu no País das Fadas (Banda Desenhada), e Homodonte e o Clã do Leão Verde. Ambos ficaram inéditos.

2009 – Participa no álbum colectivo Salúquia – A Lenda da Moura em Banda Desenhada (Ed. da C. M. de Moura) com a história Al – Manijah Agora!, de 6 páginas.

2010 – Cadernos José Abrantes, N.ºs 1, 2, 3, 4 e 5.

2011 – Cadernos José Abrantes N. 6.

2013 – Cadernos José Abrantes N. 7. Revista Gato Azul n.º 1. Edito o livro Estrelinha e outras Histórias.

2014 – Edito o portfólio Táxi em Março. Em Julho, o livro Raposinha Matreira.